Royal Lubrificantes destaca mães do mundo automotivo e fala sobre maternidade

Programa de Monitoreo de Lubricantes 2019
1 de julho de 2019
Royal Lubrificantes inicia expansão para Mercosul
22 de junho de 2021

Royal Lubrificantes destaca mães do mundo automotivo e fala sobre maternidade

Conheça as mães que fazem diferença neste setor

A presença de mulheres no setor automotivo é uma realidade cada vez maior. Segundo dados da Rede Diversidade no Setor Automotivo, em 2019, a porcentagem de mulheres presentes no setor era de 19,7%. Embora o número seja significativo e crescente, a presença dos homens ainda é predominante. Um fato relevante que acaba impactando negativamente nesses dados é a maternidade. Não só no meio de trabalho do mercado automotivo, mas em todos os outros também- principalmente nesses que são predominantemente masculinos; quando uma mulher se torna mãe, o mercado de trabalho acaba dificultando, ainda mais, a vida dessa mulher. Tendo isso em mente e buscando entender melhor esse cenário, a Royal Lubrificantes fez questão de ouvir suas clientes mães. Quais são seus maiores desafios em tentar empenhar todas as suas funções no trabalho e ainda conciliar a maternidade.

Ariane Gonçalves dos Santos (29 anos): Primata Car– Arujá / SP.

Trabalhando neste setor desde os 16 anos, Ariane é proprietária de uma oficina da cidade de Arujá (SP). Mãe do Lorenzo de três anos, tem se desdobrado para cuidar da empresa e do filho – que por conta da pandemia, não está indo à aula.

“Me encontro nesse ramo há 13 anos. E foi por conta do meu trabalho que conheci meu marido. Esse mercado é menos procurado por mulheres, embora seja um ramo promissor. Por este motivo, mulheres que se tornam mães sofrem um certo preconceito devido à sua condição. Muitas empresas preferem contratar uma mulher sem filhos. O que muitas empresas não observam é que mães são mais maduras no momento que tomar decisões é preciso. Podem ser mais atentas e responsáveis também. Creio que ainda tem muita coisa para melhorar, mas espero que o mercado mude essa visão e dê mais oportunidade às mulheres que são mães”.

Apesar de ter tido uma gravidez tranquila, Ariane diz ter aprendido a “filtrar opiniões alheias de pessoas que insistem em palpitar sobre qualquer futura mamãe”. Embora exista obstáculos no trabalho e na maternidade, Ariane acredita que todas as mães devem curtir as fases da gestação, “é um momento divino e que passa rápido demais. Vocês vão sentir falta. É importante ter muita paciência, pois a maternidade requer isso”.

Bruna Rafaela do Nascimento Machado (32 anos): Oficina Bolinhas Car – São Paulo – Vila Maria / SP.

Mãe de casal – uma menina de 17 e um menino de sete anos, a empresária Bruna cumpre sua rotina de dupla jornada com muito amor e carinho.  Uma realidade muito diferente de quando foi mãe pela primeira vez aos 15 anos.

Dona de uma oficina mecânica, ela acredita fazer diferença no trabalho pelo fato de ser mãe. “Além de administrar a minha oficina, cuido de mais cinco funcionários homens e sempre lutei para ter meu espaço no mercado de trabalho”.

Bruna revela que a maternidade a ajudou muito a amadurecer profissionalmente, porém nem sempre foi fácil. “A minha segunda gravidez foi um pouco mais tranquila quanto a idade, porém enfrentei uma depressão e um luto por ter perdido minha irmã dois meses antes de ficar grávida”. Nesta situação Bruna teve que encontrar forças para poder cuidar do bebê e de sua filha mais velha “os filhos sempre são os nossos maiores incentivadores para enfrentarmos tudo nesta vida. Por diversas vezes achei que não teria saída, porém, é por meio da ferida que a gente se torna uma grande mulher, e esta será a parte mais linda da história”.

Por trabalhar no ramo de veículos automotivos, Bruna acredita que a maternidade trouxe a seu favor a capacidade de produtividade, “na área onde eu atuo muita gente ainda acredita que somente homens são capazes de resolver os problemas, mas na maternidade descobri que além de trabalhar com excelência, somos multifuncionais. Conseguimos cuidar da casa, dos filhos, marido e ainda achamos tempo de nos cuidar”, afirma.

Apesar da rotina da oficina não ser nada fácil, vê seu negócio como algo transformador, e esta visão mudou no momento em que a maternidade começou a fazer sentido em sua vida. “Ser mãe é divino, transformador. Tem uma frase que parece clichê e faz todo sentido: quando nasce um filho, nasce uma mãe! E é exatamente assim, ser mãe é passar por cima de tudo e de todos pelo amor que temos pelos filhos!”.

Para as mulheres do setor, ressalta “Somos capazes de tudo. Acreditem, tudo tem um propósito e a maternidade me mostrou isso. É esse amor que nos move diariamente e pra sempre!” Conclui.

De acordo com o CEO da Royal Lubrificantes, o intuito de ouvir essas mães é essencial para a marca. “São nossas clientes, e precisamos ouvi-las diariamente. Essas mulheres nos trazem ensinamentos e valores importantes que vamos carregar para a vida toda. Internamente este trabalho também acontece, pois nossa empresa é feita de pessoas, então cada palavra importa”.

Para esse Dia das Mães, a Royal Lubrificantes gostaria e desejar muito mais que simples “parabéns”, mas também de compartilhar momentos sobre quem são essas mulheres que são mães, esposas, filhas e donas de seus negócios. “Essas mães fazem parte da nossa história e precisamos registrar isso” revela Thiago.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *